DICA: Cinco passos para evitar ser tributado nas suas compras internacionais!

Olá leitores, saudações.

Esses dias eu estava olhando o meu material de fotografia/filmagem (vem novidade por aí) e lembrei que eu tenho MUITA coisa que eu comprei em sites internacionais. E pra quem nunca comprou, desvendar esse universo de compra é muito mais legal (e aterrorizante ao mesmo tempo) do que comprar pela internet no Brasil. Pois bem, depois de muito comprar, decidi compartilhar com todos vocês um pouco das minhas experiências com comprinhas asiáticas, sendo mais específico no AliExpress. Vamos lá?

#1 - Tenha paciência - e saiba como contornar a situação.

Se tem uma coisa que a gente precisa reconhecer no Brasil, é que os correios daqui são lentos. E a tendência é se tornar mais lento na  medida em que se acrescenta mais burocracia. É o caso dos artigos que vêm de fora do país. E não é apenas uma questão de documentação nem de transporte, não: a sua encomenda passará por alguns processos, invasivos ou não, para determinar a) que você está importando o que declarou; b) que você não está importando nada ilegal (animais, alimentos, plantas, substâncias psicotrópicas, etc.), nem perigoso (bombas, artefatos perfuro-cortantes, etc.)


Um jeito interessante de você não sofrer com essa lentidão, é escolher uma outra forma de envio. Os meios pagos, em geral, têm prerrogativas, que permitem com que alguns prazos sejam mais ágeis. Isso faz com que você ganhe alguns dias. Se a intenção é economizar, escolha um redirecionador de encomendas. O mais famoso é o ShipTo. O que essa empresa faz é receber sua encomenda, e, em seguida, reenviar pra você, como se fosse um amigo ou um parente do exterior. O valor por "endereço" é bem baixo e você pode ainda personalizar ou ver seu pedido (via fotografia) antes de enviar. Isso adianta muito em tempo e em descontos em impostos.

#2 Tenha um cartão de Crédito internacional. E de preferência um que seja recarregável.

A gente sabe que depois dessa eterna crise, ter cartão de crédito, ainda mais internacional se tornou algo quase impossível. Ainda mais em se tratando de cartão de crédito internacional. Mas na hora de comprar suas coisinhas no exterior, principalmente no AliExpress, ter um cartão de crédito pode ser algo muito útil, porque o envio dos seus produtos é dado após a confirmação do pagamento. Quando você usa um cartão de crédito, essa confirmação é quase instantânea.

Mas não basta apenas ter o cartão, é mais interessante que ele seja pré-pago.
Porém, ter o cartão inicialmente agiliza a entrega dos produtos, mas não garante que será uma satisfação tê-los. O problema está com a variação do dólar. Se o seu cartão vence no fim do mês, por exemplo, escolha essa data para as compras, quando toda a flutuação do câmbio já foi. O ideal é o cartão de crédito pré-pago, que você carrega com um valor, paga à vista, e no fim de tudo, sabe exatamente quanto vai ter desembolsado. Faça HOJE mesmo o seu cartão de crédito internacional. Clique Aqui e ative o seu cartão do Ebanx Dollar Card. (você é artista? Veja este vídeo e entenda porque você tem que ter um Ebanx Dollar Card).

#3 Cuidado com a frequência. 

Mesmo quando você sabe que o seu pacote é pequeno e tem poucas chances de ser tributado, se você fizer repetidas compras, a Alfândega brasileira pode entender que você tem interesse em negociar, o que seria uma atividade vedada pelo Estado, por causa, evidentemente, da tributação. Escolha um intervalo de tempo considerável entre uma compra e outra.

Uma excelente alternativa é sempre dimensionar as suas compras de acordo com uma demanda específica, sem parecer que constantemente estão sendo feitas compras com o fito de revender. É importante considerar que alguns produtos, quando comprei (como lentes, por exemplo) são tributados de qualquer forma, então é outra boa razão pra evitar comprar com muita frequência. Se a ideia é fazer um extra, em breve eu passo algumas dicas.

#4 Invista em anonimato. 

Se você vai comprar coisas em lojas de grife, e não no AliExpress onde quase tudo chega embalado em sacos simples de plástico, fique atento: pacotes de grifes são 100% tributados, ou seja, mesmo que o seu item custe U$ 5, você vai pagar tributo.

Nesses casos não tem muita opção: use um redirecionador, o bom e velho ShipTo, de preferência, Sabe por quê? Porque você pode pedir que eles coloquem seu produto em uma embalagem mais discreta, e, eventualmente, até que possam dar uma conferida nos pacotes e tal, o serviço custa muito pouco em comparação ao quê você quer importar (uma cueca, por exemplo, que custe U$ 24, pode sair aqui no Brasil por mais de R$ 100 só com impostos), e assim a satisfação será maior.

#5 Tamanho é documento.

Pelo menos pra nossa ECT (Empresa de Correios e Telégrafos) e lá fora também, quando você compra algo e espera que chegue: quanto maior o espaço ocupado pelo item, geralmente mais peso ele tem, além disso, ocupará um espaço que poderia ser ocupado por outra encomenda. O mesmo vale para várias pequenas compras, que a gente faz ao longo do mês ou ainda quando quer evitar ser tributado e divide o pedido.

Mais uma vez, você fica melhor servido se optar por um bom redirecionamento de encomendas. No ShipTo, ou outro redirecionador qualquer, peça para, se forem muitos pacotes, colocar em um pacote único. Sendo um muito grande, você pode dividir em outras caixas. Só não pode deixar aparecer embalagens de marca, senão já viu.

Finalmente...

Comprar é sempre muito bom, mas é preciso que você fique esperto para não acabar com mais uma história negativa pra contar. Por isso, as dicas são apenas o comecinho, coisas que qualquer pessoa sabe que vai precisar, não é verdade? Mas tem muito mais coisas a se aprender e a desenvolver para conseguir, de fato, comprar coisas mais interessantes por esse tipo de método. Mas é isso aí mesmo, tem que buscar conhecimento e esse conhecimento tem que ser prático.

Até o próximo post!


@Blog_192001 @Mrsilvioh

INSTAGRAM FEED

@ricardandrade2008