Os 7 pecados capitais e seus respectivos demônios

Ao longo dos séculos, cada pecado capital foi associado a um demônio. Só Jesus na causa!
O tema de hoje, atendendo a pedidos, é bem esotérico. Ele casa ao mesmo tempo, a instituição dos pecados com os respectivos demônios, ou anjos decaídos, responsáveis pela sua disseminação no mundo. Neste post, não refutamos nem confirmamos nenhuma teoria, apenas expomos seus argumentos com o objetivo de fornecer entretenimento a todos os nossos leitores.

LÚCIFER: O PECADO DA VAIDADE

Lúcifer: o patrono da vaidade.
Sabe aquela pessoa que é cheia de si, a melhor, a diferentona. Pois é, se ela for destacada pelo sentimento de vaidade, provavelmente, segundo o teólogo do século XVI Peter Binsfeld, ela pode estar gravemente possuída pelo demônio lúcifer. Sim, o próprio satanás. Meio tenso, né? Pois é. O pecado da vaidade é muito sério, porque afasta o ser humano de Deus, colocando a si próprio no centro das suas necessidades: o sujeito passa a não se interessar e, em muitos aspectos, chega mesmo a se enfurecer quando alguém consegue algo que está em melhor posição que a deles. Por causa da vaidade, tanto se pode ter casos absurdos de violência, quanto se pode chegar à própria morte. Alguém muito bonito, e, por consequência, muito vaidoso, ao perder a beleza, perde também o significado para sua própria existência.

Se a sua consciência reclamou, calma. Basta seguir os conselhos do padre Paulo Ricardo, pra saber como e de que maneira se pode se livrar desse problema.


Provavelmente este foi o pecado que fez com que este anjo se tornasse maldito: querer ser adorado e ter as honras que só eram devidas ao próprio Deus. Na Bíblia é mencionado que, antes de ser o "coisa ruim", belzebu ou lúcifer era o mais bonito dos anjos, e desfrutava de privilégios que nenhum dos demais tinha o direito. Resultado, deu no que deu.

ASMODEU: O PECADO DA LUXÚRIA


Asmodeu responsável pelo pecado da luxúria e do jogo.
Pra quem só pensa "naquilo", a inspiração do além é do demônio asmodeu, ou ainda, asmodeus. Para os teólogos, esse demônio é o regente de tudo que é relativo à questão luxuriosa. É uma entidade muito poderosa, porque o sexo e a virilidade estão em elementos cotidianos, como tudo que nos tira a paz afasta a gente de Deus, pensar apenas em sexo é uma eficiente maneira de se manter afastado do Criador. Mais: asmodeu é também associado a outras formas de vício, mas especialmente relacionado ao jogo compulsivo.

Assim como o sexo, o prazer em ser vitorioso no jogo pode também se tornar uma obsessão, afastando o homem das graças de Deus e pior: promovendo o estímulo à outros maus hábitos, como o de roubar no jogo, ou o de explorar aqueles que perdem nos jogos de azar, como acontece diuturnamente nos cassinos e nas máquinas caça-níquel.

BELZEBU: O PECADO DA GULA


Considerado o pai da gula, belzebu atrapalha muito o homem moderno.
Sim. Comer demais é um dos sete pecados capitais e está relacionado com a precaução contra os excessos, já que tudo em demasia, claro, pode fazer mal. Pode-se dizer que este é um dos pecados mais "populares" nos dias atuais, já que não se vai muito longe pra encontrar elgumm "bom de garfo". Embora a dieta média do ser humano seja de meros 2.400 calorias, tem gente que consegue isso em uma refeição apenas.

E belzebu tem um monte de adeptos aí pelo mundo, e outros tantos auxiliares. Nos EUA, por exemplo, o McDonalds tiveram que diminuir por ordem legal o tamanho das porções que serviam aos seus clientes. Motivo? Era comida demais pra pouco investimento, o que fazia com que a população, especialmente os jovens e crianças, passassem a desfrutar de uma desesperadora epidemia de obesidade.

Comer bem e variado não significa viver para aquilo. Basta lembrar que o consumo irrefreado de alimentos demanda uma quantidade maior de terras para cultivo, água para a manutenção dessas plantas e uma quantidade enorme de defensivos agrícolas. Além de comer bem, é necessário moderar, porque o planeta não pode simplesmente sustentar a alta (e crescente) demanda de alimentos, ainda mais em se considerando o rápido crescimento populacional. Controle sua gula e vá para o céu!

MAMMON: A GANÂNCIA


Mammon - deus da ganância e da paixão pelo dinheiro.
Assim como a gula, o demônio mammon encontra muitos adeptos no mundo atual. Ele controla a ganância e a sede incontrolável por bens materiais que, não raro, é a causa da perdição de muitas pessoas no mundo atual. O seu culto é muito antigo, mas as suas práticas são extremamente atuais.

Favor não confundir com os dogmas religiosos medievais, que viam o lucro como uma espécie de pecado. A ganância de mammon é algo pior, doentio. Sabe aquele amigo que pensa em cada centavo que gasta e consegue ainda lamentar aqueles que ainda nem sequer ganhou e que poderia ter ganho se tivesse investido em um negócio? Sabe quem não consegue controlar a avareza, ao ponto de não gastar um tostão a mais que o indispensável? É desse tipo de ganância que tratamos aqui.

Ela é nociva, e reproduzida em escala global. Basta considerar que 90% das riquezas mundiais encontram-se nas mãos de apenas 2% da população. E mais: que os pobres não controlam sequer 1% da riqueza mundial, riqueza esta que, não raro, eles são a fonte direta de produção. Os grandes conglomerados industriais e os controladores do mercado do capital encontram-se entre os mais fervorosos discípulos de mammon, ainda que não admitam ou saibam.

BELPHEGOR: A PREGUIÇA

O patrono de todos os preguiçosos: belphegor.
Pra entender melhor como funciona esse lance de preguiça como pecado capital, basta dar uma conferida no poema "Filosofia", de Ascenso Ferreira:

Pois é bem por aí. O preguiçoso teme e não realiza trabalho algum, por mais essencial e necessário que seja a sua participação. De índole cretina, simplesmente faz-se mudo aos apelos de quem, por azar, venha dele a depender, com isto, impregna a sua vida e a dos que com ele convivem, de atrasos e privações. Para ele o demônio belphegor é um grande amigo, já que, não basta a sua pretensão, essa energia ainda dá uma forcinha pra aumentar ainda mais a preguiça.

AZAZEL E A IRA


Irados têm como patrono azazel.
Sabe aquele amigo que é igual o pato Donald? Aliás, sabe o próprio pato Donald? Pois bem, ele pode muito bem estar possuído pelo demônio azazel. Ele é o responsável por despertar no ser humano a ira incontrolável, a destruição do próximo pelas mãos daquele com quem ele convive. Essa entidade em geral encontra muitos adeptos.

A ira vem geralmente associada à imprudência. Quem mexe com quem está quieto, corre o risco de achar um oponente mais poderoso, e, como resultado, acabar tendo um fim mais trágico que o que pretendia impor ao seu inimigo. Por isso, a ira não só é danosa a quem está no seu caminho, mas a quem pratica atos de violência também.

Importante é trabalhar a temperança e tentar manter-se o mais calmo ainda, não cedendo aos impulsos de azazel e, dessa forma contribuindo com a sua própria paz de espírito e com a das pessoas que estão ao seu redor.


LEVIATÃ - A INVEJA DOENTIA

Representação artística do demônio leviathan.
Quem não se contém com as conquistas alheias, não pode ver o vizinho ou o amigo com algo ou com um emprego melhor que já não se contém, tem que estar possuído por leviatã, o demônio da inveja. Ele é cruel porque tira a paz das pessoas mostrando coisas que elas não precisam ou não poderão ter em curto prazo de tempo. Ele faz com que a vida seja eternamente uma decepção atrás da outra. As pessoas que sofrem desse tipo de pecado, podem fazer qualquer coisa, até um pacto com o capeta, para ter tudo o que os outros já tem. Uma história muito popular conta a vida de Fausto, um médico que tinha tudo o que podia, menos o amor de sua funcionária... bom, melhor que contar é mostrar. Na linguagem televisiva do saudosíssimo Bolaños, confiram o caso do Fausto:


Pois é. Ter ambições na vida é normal, todos nós as temos. Porém, o domínio exagerado por esse sentimento é mais evento causador de tristezas e de tragédias do que de realizações. Por isso, se você vive em uma situação semelhante, melhor parar e analisar quais as bases desse desejo. Muitas vezes, já temos tudo o que precisamos pra ser felizes, basta apenas saber usar melhor.

CONCLUSÃO

Naturalmente todos os desejos anteriormente mencionados nos atingem todos os dias. Fome, desejo sexual, vaidade, avareza, são condições que nos definem como seres humanos. O importante, para ficar em paz consigo e com os demais à sua volta é nunca deixar que um sentimento que deve ser momentâneo, se transforme em um hábito, ou pior, em uma paixão. Porque viver em um ciclo material ou emocional que nunca chega ao fim, limita as possibilidades de vida que estão disponíveis, tornando, aos poucos, a existência cinza e sem sentido. Vale a pena dar uma revisada na própria vida e, ao final, ter em mente que é importante o equilíbrio.

PARA IR ALÉM

Para conhecer a origem dos pecados e sua importância na dogmática atual, visite o site "Os Sete Pecados!" e acompanhe todo o trabalho disponível lá. CLIQUE AQUI.
@Blog_192001 @Mrsilvioh

INSTAGRAM FEED

@ricardandrade2008