ECONOMIA: 10 passos para ECONOMIZAR na crise!

Tempos difíceis...

Saudações, leitores!

Os tempos são de crise. Basta ligar a TV, ver o jornal ou acessar a internet pra perceber que a vida não está e não tende a ficar fácil nos próximos meses do ano. Por isso elaborei algumas dicas importantes pra quem quer e PRECISA economizar nessa crise pra não morrer no vermelho. Você pode seguir todas ou selecionar apenas aquelas que são mais importantes, o que conta é que cada uma é um passo para mais próximo do azul na conta bancária! Vamos lá?


#1 - Largue a carteira

E aprenda que economizar é também passar perrengue. Compre aquelas carteirinhas práticas, que cabem algum dinheiro e seus documentos. Isso porque geralmente guardamos todos os nossos cartões de crédito nas nossas carteiras. Com o cartão, as tentações são bem mais eficientes e com elas, o desejo de gastar compulsivamente. Deixar tudo que for tentação para gastar em casa é o primeiro passo para economizar efetivamente.


#2 - Não ceda na primeira oportunidade. 

Muitos vendedores são treinados para fazer com que o cliente acredite que precisa do item. Verdade, geralmente a gente sempre está precisando de alguma coisa, mas isso em níveis relativamente simples ou moderados. Não são verdadeiramente necessidades, elas apresentam-se como desejos importantes. Quando você estiver próximo a ceder à tentação, peça licença ao vendedor e dê uma volta. Se nos primeiros 15 minutos o desejo permanecer, então você REALMENTE precisa daquilo. Calcule seu orçamento e compre.


#3 - Acompanhe preços.

É muito comum - e o comércio brasileiro tem explorado bastante - durante as crises, as empresas maquiarem preços. Elas primeiro sobem às estrelas o preço de determinados produtos, em seguida, fazem um super "desconto" naquele preço super inflado. Para se livrar dessa armadilha, basta pesquisar um bom site de acompanhamento de preços e monitorar o seu objeto de desejo pra ter certeza de que, de fato, está economizando.


#4 - Pechinche sempre. 

Fique esperto. Muitos vendedores, principalmente em lojas do varejo e do comércio menos badalado PODEM dar algum desconto nas compras que o consumidor efetiva. Isso significa uma economia de em média 5% no preço final. Isso ainda melhora se você mostrar ao vendedor que existem outras lojas com preços melhores ou descontos maiores. O vendedor está lá para atender você. Não se intimide pelo teatro das ações dele e vá à luta pelos descontos!


#5 - Pague à vista.

Quando der, sempre prefira pagamento à vista. A lei brasileira obriga as lojas a cederem um desconto que pode chegar também aos 10% do valor dos produtos. Esse desconto é mais efetivo quando você opta pela compra online, em sites especializados ou então em lojas que atuam com os serviços de entregadores. Esse valor, no final, representa uma economia importante da qual você não pode abrir mão.


#6 - Utilize as moedas.

Muitas pessoas abrem mão de pequenas frações de troco. R$ 0,05 ou até mais que isso, muitas vezes ficam esquecidos no fundo das gavetas. Escolha um único local e faça dele o seu reduto de moedas. No final do mês, você perceberá que esses pequenos trocos podem render dinheiro suficiente para um pequeno "presentinho". Pode ser, a depender da quantidade de moedas juntas, um cafezinho, uma água de coco, etc. coisas que não custam muito e que, de qualquer forma, podem proporcionar um prazer fora do seu orçamento mensal.


#7 - Procure entretenimento barato. 

Especialmente se você mora em cidades grandes. Inaugurações sempre vêm precedidas de descontos significativos, ou de combos que podem ser mais atraentes do que as compras isoladas. Você pode também, especialmente se tiver condições, ir ao cinema em dias de semana, quando a maioria das pessoas, em geral, não pode ou não gosta (especialmente quando saem do trabalho numa quarta feira gorda), e as empresas de cinema oferecem descontos muito grandes (até 50% é possível encontrar). É diversão barata e muito conforto, porque a maioria das salas estão completamente vazias nesses dias.


#8 - Fuja das compras "casadas".

Principalmente no supermercado. Antes de comprar um e levar outro de "graça", lembre que, de fato, nada é cem por cento de graça hoje em dia, tudo tem um preço embutido. Então, ou o produto principal está mais caro, para compensar o produto-brinde, ou o produto brinde tem prazo de validade muito próximo do vencimento. Entre este produto ser descartado pelo supermercado ou pelo consumidor, bem melhor que seja pela primeira pessoa dessa relação de compras. Ah! Outra questão importante é: comprar produtos por comodidade, mesmo que dentro do prazo de validade corrente, pode ser um estímulo ao desperdício. Por que comprar meio quilo de queijo, se, morando só, você come apenas cem gramas por semana?


#9 - Faça um curso. 

Principalmente se for de algo que te permita ganhar dinheiro nas horas de folga (como artesanato) ou que te permita economizar dinheiro nas horas de folga. Ter um segundo nicho de lucro é, para muitos brasileiros hoje em dia, um precioso método de fuga da crise. Mas para obter tal saída, é preciso estar pronto e preparado, o que significa investir em cursos. A maioria dos cursos que ensinam alternativas para a crise são muito baratos, duram pouco tempo e, em geral, são muito práticos. Ao ingressar em uma turma nova, vá com ânimo e se dedique ao que escolheu. Tente pelo menos resgatar o investimento realizado. Se você aprender, por exemplo, a trocar a instalação elétrica da sua casa ou limpar o ar-condicionado, já economizou algo entre R$ 60, e R$ 700,00.


#10 Limpe sua caixa de entrada.

Cada vez mais as pessoas estão aderindo às compras online. Em decorrência disso, muitas empresas encaminham emails em massa com descontos atraentes e com condições de pagamento muito facilitadas. Isso é bom quando você tem dinheiro sobrando, mas péssimo quando a intenção é economizar cada centavo. Vá na sua caixa de email e apague todos os que já estão lá. Em seguida, marque os remetentes como Spam. Eles vão para uma pasta específica, onde são apagados depois de um certo tempo (geralmente 10 dias). Pronto, você nunca mais vai se sentir o pobre dos pobres porque não pode comprar nada.

BÔNUS.

Bom, essas foram as 10 dicas que eu tinha pra hoje. Mas se você quiser um pouco mais, se liga nos bônus que eu trouxe pra você:

- Economize e acompanhe os preços dos produtos que você deseja. Se cadastre Num destes maravilhosos acompanhadores de preços e nunca mais se preocupe em cair em uma fraude. Os créditos dessa lista vão pro site Techtudo. Clique aqui.

- Nada melhor do que fazer um curso e ainda por cima ter o nome de uma instituição de credibilidade, né? Confere as sugestões de curso do Senac e fica esperto, sempre rolam cursos online e gratuitos! Para se informar mais sobre os cursos presenciais (muito baratos) e os cursos a distância, clique aqui.

Faltou alguma dica? Tem alguma sugestão? Deixa aí nos comentários que vai ser super legal responder a sua pergunta, individualmente ou num post no futuro.

Até o próximo post.

@Blog_192001 @Mrsilvioh

INSTAGRAM FEED

@ricardandrade2008