Sobre Shakespeare e nós


Eu acho que quem melhor falou sobre isso foi o Shakespeare. Não adianta: mais dia menos dia, você vai se decepcionar com alguém que acreditava não ser capaz disso. Pode evitar, pode brigar contra as coisas, mas é fato que, cedo ou tarde, vai acontecer, ninguém escapa desse roteiro. Quando acontece é chorar, ouvir músicas românticas, isolar-se do mundo e por a conta do ar condicionado lá nas estrelas, afinal de contas, sofrer no frio é bem melhor, e, no fim das contas, é o que lhe resta.

Mas, querem saber a verdade? Shakespeare estava certíssimo. As decepções vêm e vão, as tristezas também. Todos somos humanos e não adianta nem lutar contra isso: a menos que você deixe de lado esse negócio de se importar com os outros, você sempre vai sofrer. E querem saber? É normal um pouco de luto, afinal, sentimentos são mesmo um investimento pesado pra se ver ir por água abaixo.

Porém não dá pra fazer barganhas com o coração. E quem corre atrás, nunca está na frente, como já dizia o brocado da internet. Então, quando vierem as decepções, a melhor coisa a fazer é se recolher um pouco, chorar, também. Mas não gaste mais que um dia nisso, no fim das contas, as outras coisas da vida ainda dependem de sua atenção. E se um amor perdido, uma amizade desfeita é ruim, imagine isso e o resto da vida desorganizado.

Reconheça que não foi sua vez, organize a sua vida para se precaver contra esses acontecimentos e siga adiante. O mundo não vai parar para você consertar seu coração, já dizia o dramaturgo inglês há mais de 300 anos atrás. Nesse caso, pegue sua dor, ponha no bolso e deixe um tempinho pra ela depois, a noite, em casa, em paz. Sem interferir em nada, sem mexer na vida dos outros. Combinado?


O Cupido quando passa por mim ele grita "OOOOOOOLEEEEEEEEEEE!!!"...
Posted by Ricardo Sílvio de Andrade on Segunda, 4 de maio de 2015

@Blog_192001 @Mrsilvioh

INSTAGRAM FEED

@ricardandrade2008