Ferias do Malassombro 2 - O caso Nostradamus

Nostradamus - muito sucesso, porém pouca credibilidade sobre seu legado contemporâneo

Dando segmento à série Férias do Malassombro (sim, porque eu ainda estou de férias da querida UNEB), que tal revisitar o paladino do apocalipse, ele o próprio Nostradamus!? Eu adoro as previsões do sujeito, tanto que já gastei horas vendo aquela retrospectiva que o Fantástico fez do 11 de Setembro - pra quem não lembra nesses difíceis tempos em que uma bunda faz mais sucesso do que uma notícia séria, foi quando o finado Osama Bin Laden resolveu atirar aviões ao Pentágono,  e ao World Trade Center, nos EUA, o que  lhe custou, anos mais tarde, a vida - e sempre com a mesma catarse de sempre.

Bom, saiu no Facebook (sempre ele...) uma montagem atribuída originalmente à página humorística (surpresa!) Calango Preto (acabou por aqui a credibilidade), na qual os acontecimentos da última quinzena parecem se adequar perfeitamente à centúria (o nome que se dão às quadras de Nostradamus, segundo o documentário da Discovery Channel, que aparece no final do post, o nome se deve ao fato de serem escritas em grupos de 100 versinhos) II, os seguintes versos

"O homem de Roma deixará seu posto
a fé humana se cobrirá com um véu
a morte, então, revelará seu rosto
enviando fogo do céu
O reino do Czar sentirá o primeiro corte
e no mundo todo imperará a morte
o morto abandonará o caixão
para devorar a carne do irmão."

De arrepiar não é? Bem, vamos aos fatos. Quando Nostradamus escreveu suas centúrias, o método de adivinhação dele não era dos mais ortodoxos. Ele usava de opióides e de cogumelos alucinógenos, os quais inalava ou tomava na forma de chás, que o elevavam ao estado de transe. Coisa análoga ao que ele faz, mas não em nível divinatório, é o caso do polêmico Santo Daime, a seita religiosa, com base no catolicismo, religiões afrobrasileiras e no xamanismo, da qual fazia parte o falecido cartunista Laerte, pai da deliciosa - pero depravada - Rê Bordosa. Pra entender, recomendo a olhada no documentário, parte de uma série sobe religiões, publicada pelo Fantástico para o tema:


Nostradamus, ébrio com as substâncias que consumia, acabava fazendo suas previsões. Há quem acredite que, por causa da enorme variedade de temas que ela abordou, em alguns casos, ele acerta. Não é o caso de ser realmente uma adivinhação. Não é a realidade que se verga às palavras de Nostradamus, mas, é Nostradamus que acaba conseguindo, às vezes, chegar a pontos de convergência. A verdade é que alguns desses pontos assustam, como no caso do 11 de setembro, no levante nazista, e no (falho) fim do mundo em 21 de dezembro de 2012. Quanto ao 11 de setembro, pouco se discutiu, mesmo porque o evento era muito amplo e suas consequências até hoje não foram assimilados. Pra compreender o que foi o 11 de setembro nesta perspectiva, basta conferir o documentário do History (sim, ele mesmo!) sobre o astrólogo e chegar às suas próprias conclusões, e sobre os demais eventos, ao fim da matéria, três previsões do balacobaco explicadas pelo mesmo canal:


O documentário ajuda a compreender como, de simples boticário (o equivalente atual ao farmacêutico que atua em farmácias de manipulação de medicamentos) a astrólogo respeitado até pela corte de reis e rainhas importantes, como Catarina de Médici.

Catarina de Médici - um dos muitos nobres que se interessavam pelas profecias de Nostradamus.

NOSTRADAMUS E FEVEREIRO DE 2013

O que encaixa Nostradamus no contexto atual é o seu pendor à tragédia e à destruição, especialmente à destruição final, prazer, o fim do mundo. Em todos os seus mapas astrais e previsões, pode procurar, ninguém vai achar nada de auspicioso, quando o assunto é o futuro da humanidade. O contexto histórico explica: quando começa como astrólogo, Nostradamus vê um mundo em que o caos parece ser a regra, e aproveita-se desta característica para popularizar-se como o profeta do caos. Propositadamente, frise-se.

Nostradamus é sempre polêmico, e é invocado a cada vez que um evento extremamente transformador nos pega de surpresa, como a renúncia de um papa, a queda de um meteoro ou mesmo um raio que cai no Vaticano. De fato, o homem de Roma abandonou seu cargo. O papa Bento XVI o fez provavelmente por motivos políticos. Nostradamus acertou? Talvez sim, mas talvez, não. Quando o astrólogo começa a fazer suas previsões, ele usa símbolos arbitrários. Quem seria o homem de roma que a quadra menciona? Poderia ser Bento XVI, mas pode ser qualquer outro papa, ou alguém politicamente importante, que não necessariamente um papa, que resida ou exerça influência em Roma em relação ao qual, grandes conflitos podem ocorrer antes, durante ou depois do tempo em que o sujeito possa se afastar, não por motivos pacíficos, de seu posto de destaque. É o que o racional leva a crer, pois, se depois que o homem de Roma renuncia, e em segundo plano, a morte cavalga alada, pode ser um prenúncio de uma guerra, na qual a Igreja esteja envolvida, levando a um desgaste ainda maior do seu moral para com os seus fiéis. Não necessariamente que um ente sobrenatural esteja agindo. O cenário geopolítico mundial do século XXI é extremamente fértil a este entendimento, o que pega a Igreja em um estado especialmente frágil, já que os constantes escândalos envolvendo os padres e práticas sexuais ilícitas, têm minado, de forma inegável mesmo para o mais fiel dos fiéis, o respeito da Igreja e, consequentemente, ao questionamento constante sobre o seu papel como instituição social contemporânea. Some-se isso ao levante protestante que se ergue desde o século XVIII, bem como o progresso do ateísmo, agnosticismo, cientologia, etc. Dentro deste contexto uma coalizão política pode vir a ser uma saída, o último estertor seria uma estatização da religião, o que cairia bem para que a mesma pudesse sobreviver aos  complexos avanços e retrocessos do mundo contemporâneo. Já aconteceu uma vez. Como vocês acham que o Vaticano conseguiu sua independência política (falamos disso depois).

Nostradamus pode ter acertado, mas o nosso contexto atual pode em muito ter ajudado. Mas, diriam os mais crédulos, e quanto ao meteorito??? Bom, fato é que o dito-cujo caiu lá na Rússia, a terra dos Czares, e deixou centenas de feridos, etc. e tal. Mas isso não corrobora a tese de Nostradamus sobre o fim dos tempos. Czar é um título de nobreza. Mas ele não é autóctone, isto é, não surgiu do nada. Czar é uma corruptela do termo César (duvida? Checa a fonte. Clique aqui). Como sabemos, os césares não viviam na Rússia, mas em Roma. O que nos remete a uma possível renúncia, não do papa, mas de algum político ou homem importante da Itália, ou, se considerarmos a acepção de Roma, não como a sua capital, mas como o império romano nos tempos de Nostradamus, pode ser qualquer lugar - inclusive a Rússia - no mundo civilizado conhecido da Europa aos limites da Ásia, o que deixa mais dúvidas do que certezas.

A "Roma" dos tempos de Nostradamus (mapa em alusão ao impérioe em 395 d.C) provavelmente superior em influência - ainda que pós declínio - no século XVI

POP NOSTRADAMUS

Não é a primeira vez que Nostradamus é associado ao universo pop contemporâneo. Quando da égide da crença de que o mundo acabaria em 2012, dizia-se que um dos elementos que garantiam a fatalidade do processo de fim estava na ascensão meteórica do hit Gagnam Style (ou, no bom português, o Baile do Cavalo), à marca de 1.000.000.000 (um bilhão) de visualizações, se tornando o vídeo mais popular do mundo no Youtube. Coincidência ou não, o fato é que, segundo o profeta, tal evento ocorreria no dia do fatídico evento, como afirma o site Omelete, do grupo Universo Online, um dos milhares que fizeram alarde quanto ao evento - ao sucesso do hit, não à sua alusão ao fim do mundo. Psy ficou tão feliz que na certa nem deu importância aos boatos. Mas eles existiram. E só pra constar, de fato, dia 21 de dezembro de 2012, Psy atingiu seu primeiro bilhão de visualizações, bem como garantiu o Guiness de vídeo com mais opções "curtir" no Facebook.

E o que dizia Nostradamus? "Da calma manhã, o fim virá/quando o número de círculos/do cavalo dançante chegar a nove." Realmente, o bilhão é, um - o suposto cavalo - mais nove zeros, ou, se preferir, círculos. O exemplo empírico, entretanto, não confirma a profecia, porque se você está lendo este post, certamente não morreu, ou ambos estamos na matrix.

Mas, se você quer conferir a história por completo, em pouco mais de um minuto, o vídeo abaixo explica:


Mas, o que isso tem a ver com a centúria em questão? Ora, Nostradamus faz uma clara alusão ao The Walking Dead, sucesso da Fox que tem, adivinhem o quê? Mortos que devoram vivos. Ai que original! Pena que o astrólogo não viveu para presenciar isso. Mas... e se a coisa for séria mesmo? Pesquisei o assunto e, acreditem, encontrei umas paradas sinistras, mas nada com muito fundamento. Todavia confesso, uma coisa me chamou a atenção, e isto no próprio Facebook. Um link pesquisado direciona para uma suposta reportagem que afirma: "OS MORTOS ANDAM DE VERDADE NA INDONÉSIA". Não dá pra saber se é possível se levar a sério a informação. Trata-se de um documento em PDF, até bastante crível, mas a forma de organização e o estilo do texto, sugerem o recorte de um verbete da Wikipédia que, como sabemos, não goza da credibilidade necessária para fazer o dileto leitor se preparar para algo dessa magnificência. Leia a título de curiosidade, apenas. Na boa, a gente sabe que lá pelo oriente acontecem coisas bisonhas, por isso, eu fico mesmo é com o pé atrás.

Agora, olha esse vídeo e me diz se não é de arrepiar:


Um canal, que só consegui identificar como sendo "I3 HD" postou um vídeo reportagem sobre o possível encontro com um zumbi na floresta. O vídeo revelou-se uma farsa. Mas os vídeos seguintes, são impressionantemente verossímeis. Trata-se, no entanto, de uma campanha da Diesel, bem como de uma campanha do jogo chamado "Stalker. Shadow of Chernobyl". Um usuário combate a foto afirmando que lá pela Indonésia, é costume abrir os caixões e limpá-los, uma vez por ano. A rigidez cadavérica assegura a postura ereta dos cadáveres, dando, numa fotografia, a impressão de se tratar de um corpo em movimento - quando não é. Mistério desvendado, conforme nos explica o youtuber MTLKNI:


Dispensa maiores explicações.

FINALMENTE...

Se o mundo vai acabar, isso sinceramente eu não sei. Nem tem como ter certeza lendo as profecias de Nostradamus, porque, o que todos os documentários e livros que li a respeito da figura, dão conta é de que, no seu tempo (século XVI), astrologia era uma moda, um jeito especial de ganhar mais atenção. Nostradamus fazia previsões positivas quando estava diante de uma figura importante, e quando não era interessante, ele mandava ver nas tragédias, tristezas e coisas horríveis.

Nostradamus plagiava muitos textos escritos por outras pessoas em épocas anteriores a ele. Isto é, não dá pra saber se o verso é original, plágio ou inspirado. Pelo sim, pelo não. Fique de olho no céu! Mas, se é um conselho que você procura, bem, não se importe muito com isso. Viva o seu dia, com suas crenças - ainda que sejam sobre o fim do mundo à Nostradamus - mas não deixe de fazer as coisas que gosta, estar com quem gosta. Curtir à beça e colecionar milhares de histórias pra contar depois. Afinal, o fim do mundo não vai ter graça nenhuma, se não tivermos motivos pra sentirmos falta dele.

DROPS ESTIMULANTES. 

*Três previsões do balacobaco do profeta:

1 - Nostradamus e o anticristo


2 - Nostradamus e os Hieróglifos


3 - Nostradamus e o apocalipse


*Confere a primeira reportagem da série Férias do Malassombro!

*Curta o blog no Facebook!

ERRATA :&

Conforme relata - acertadamente - o leitor Railson Rodrigues, pelo Facebook, de fato, Nostradamus não previu o fim do mundo em 2012, apesar de algumas pessoas encontrarem conexões com os seus textos. Oficialmente o "mérito" desta profecia é atribuído aos extintos Maias. Valeu a dica, Railson!

INSTAGRAM FEED

@ricardandrade2008